De: As Minhas Receitas (Ver receita )



Receita - Compota Caseira de Pêssego


O nosso pessegueiro no jardim tem dado imensos pêssegos este ano. O pessegueiro tem estado tão carregado, que os ramos chegam quase ao chão, tanto é o peso. E os pêssegos são doces e sumarentos, mesmo muito saborosos. Claro que os temos comido e oferecido, mas mesmo assim são demasiados. Quase a ir de férias tinha de lhes dar outro rumo. Escolhi os mais maduros, colocando os restantes na gaveta do frigorífico, e fiz compota. Compota a pensar no Natal. Para colocar nos frascos de vidro que guardo religiosamente desde do início do ano, e que alguns amigos também me vão trazendo.
Compota dos meus pêssegos do jardim que, modéstia à parte ficou deliciosa, e que será para colocar nos cabazes de Natal deste ano. E não, não me chamem maluca e que ainda falta muito para o natal. Porque estas coisas começam a preparar-se com tempo. Guardar frascos desde o início do ano, aproveitar a fruta da época e ir fazendo as compotas ao sabor e vontade do que vamos tendo. (E se têm dúvidas com todos estes timmings, aconselho a consultarem o calendário de preparação de cabazes de natal que coloquei no livro “Presentes com um sabor Especial”)
E aqui fica a receita, sendo que pêssegos deliciosos é o principal ingrediente, para além do carinho com que se fazem estes mimos para oferecer.
E agora, chega finalmente a altura de seguir de férias em família, apanhar sol, areia e banhos de mar. E de ir ao mercado, e de ler, e de brincar com os mais pequenos. As receitas, como sempre continuam com muitas sugestões e ideias para estes dias!

Ingredientes para 4 frascos de cerca de 225ml cada:

1kg de pêssegos (peso dos pêssegos já descascados e sem caroço)
700g de açúcar
opcional (casca de limão ou 1 colher de chá de pasta de baunilha)

Preparação:

Num tacho coloque os pêssegos partidos em pequenos pedaços e acrescente o açúcar e, se usar a casca de limão ou a baunilha. (Atenção que ao fazer compotas nunca deve usar um tacho muito pequeno, pois a compota necessita de “espaço” para ferver sem correr risco de entornar)
Mexa bem todos os ingredientes, de modo a começar a dissolver o açúcar na polpa da fruta e leve ao lume. Assim que levantar fervura, reduza o lume para o mínimo e deixe cozinhar lentamente (cerca de 1h, 1h30) até o doce estar no ponto. Isto significa que, colocando um pouco da doce num pires e passando com a ponta de uma colher ou do dedo, esta abre uma “estrada” que não se une de imediato. (Atenção para não deixar a compota passar do ponto e ficar rija e caramelizar.)
Coloque depois a compota ainda quente, em frascos de vidro previamente esterilizados (e de preferência também quentes) e tape de imediato. Vire-os depois de cabeça para baixo e deixe ficar assim cerca de 30 minutos para que criem um vácuo natural.
Etiquete a gosto e guarde-os depois num local fresco e seco até utilizar.


Bom Apetite!