De: As Minhas Receitas (Ver receita )



Receita - Papa de Iogurte, Manga e Aveia e os pacotinhos Squeez

Já aqui falei diversas vezes deste tema, e não quero estar sempre a voltar a esta temática. Mas as mensagens e mails que recebo todas as semanas fazem-me perceber que a alimentação infantil cada vez mais é uma preocupações para os pais. Principalmente para aqueles que, como eu, querem evitar o excesso de açúcar e os alimentos processados na alimentação dos seus filhos pequenos. Há, e ainda bem, muitos pais preocupados em educarem os seus filhos para uma alimentação saudável, sem falsos alimentos, e evitando guloseimas e açúcares. E eu fico feliz por poder ajudar com o meu testemunho e a minha “experiência” nestes últimos anos.
Como sabem este não é um blogue de alimentação infantil. Há por aí vários blogues de qualidade que abordam essa temática de uma maneira mais aprofundada. Por aqui e na minha opinião, mais importante do que fazer uma alimentação especifica para os miúdos, é ensina-los a comer de forma equilibrada, variada e sem processados, o que a restante família come. Na minha opinião, e de acordo com o que eu faço aqui por casa, não se trata tanto de fazer uma comida especial para eles, de evitar gorduras – desde que sejam boas gorduras, ou de não fazer fritos ou refogados. Trata-se apenas de comer alimentos de qualidade, de época e preferencialmente biológicos. Evitar aditivos, conservantes, corantes, açúcares, e principalmente evitar a comida processada, as bolachas, os cereais de pequeno almoço, os iogurtes com guloseimas e carregados de açúcar, o leite em pacotinhos de chocolate, os sumos e refrigerantes, as gomas, os chocolates e eu sei lá mais o quê… É uma opção nossa. E reparo que há cada vez mais pais que começam a fazer o mesmo. Mesmo com a entrada na escola, a alimentação do Zé Maria mudou muito pouco. As guloseimas que tem recebido nos aniversários do colegas vêm para casa. E ele ingenuamente pergunta-me o que é aquilo… Na escola bebe sempre o leite simples e continua a pedir o iogurte natural em vez do de aroma. E depois o pão com manteiga ou queijo e, de vez em quando lá vem um pedacinho de bolo de alguém que fez anos.. Mas faz parte!
Continuo sem fazer bolos e bolachas próprias para bebés, apenas porque para mim não fazem grande sentido, porque eles não sabem distinguir as saudáveis que os pais fazem, das outras que as pessoas lhes dão, e por isso optei por nunca fazer. Mas continuo a fazer-lhes lanches e pequenos almoços mais saudáveis de fruta e iogurte, papas de aveia ou trigo sarraceno simples ou com purés de fruta, panquecas de banana e linhaça com iogurte e frutos vermelhos (que o Zé adora!), palitos de cenoura e maçã com queijo… e eu sei lá que coisas mais que eles comem com entusiasmo. E talvez os comam porque eu resguardei-os de conhecerem outras coisas. E mais tarde. como já vejo no Zé, quando pode escolher, prefere o iogurte natural ao de aroma. E as papas de aveia continuam a ser o pequeno almoço de eleição, e acho que até já as pediu na escola….
Nem sempre é fácil, principalmente quando ao nosso lado, os avós, o pai ou os educadores não estão dispostos a trabalhar connosco e dão outros alimentos às crianças sem nos dizerem. Tenho sorte. O pai partilha a mesma opinião da mãe, e os avós, de ambos os lados são da mesma opinião. Fazem as papas de aveia e dão iogurtes naturais e não há bolachas e guloseimas às escondidas! E com os educadores na escola do Zé tivemos a mesma sorte, e estiveram atentos a alguns dos nossos pedidos e alternativas, como a possibilidade do iogurte natural, e de não querermos que o nosso filho comesse doces. 
E entretanto, nesta descoberta e aventura que tem sido a alimentação dos meus filhos, descobri uma coisa fantástica para me ajudar nestes lanches e snacks mais saudáveis e feitos em casa, muitos deles comidos também fora de casa. Descobri a squeez! Uns pacotinhos reutilizáveis, livres de BPA´s, e que são otimos para colocar os iogurtes batidos com fruta, umas papas mais líquidas, e até purés de frutas e legumes. Desde que os descobri tenho-os usado imenso, tanto com o Zé como com o António.
São muito práticos quando temos que sair e eles pegam no pacotinho e vai de consumir o seu conteúdo, sem se sujarem muito e principalmente a comerem sozinhos.Os pacotinhos são muito fáceis de encher e depois de pronto podem guardar-se no frigorífico um ou dois dias – optimos para preparar para levar numa viagem ou fim de semana fora, pro exemplo. E depois lavam-se muito bem. Só não podem é ser aquecidos no microondas.
Se quiserem saber mais, podem ver aqui: https://squeez.shopk.it
E não, este não é um post patrocinado! É mesmo “serviço público” para ajudar outros pais preocupados com a alimentação dos seus bebés!
E para terminar esta conversa acerca de alimentação infantil, uma papa de iogurte, fruta e aveia que o pequeno António adora!

Quanto aos workshops, não se esqueçam.  
Dia 26 de Novembro vou estar na Colher de Chá, em Ovar – Furadouro, para um workshop, das 10h às 13h e com o tema de “Receitas para mesas de Festa”. Inscrições e informações em [email protected].

Dia 1 de Dezembro no Porto, aos Workshops Pop-up, das 15h às 18h para fazermos “Presentes de Comer”. Para se inscreverem e para outras informações [email protected].



Ingredientes para 1 papa:

100g de manga (mas podem usar qualquer outra fruta como banana, pera madura, papaia…)
2 colheres de sopa de aveia
125g de iogurte natural (uso normalmente iogurte feito em casa, mas podem usar grego natural não açucarado ou iogurte natural normal)

Preparação:

Coloque todos os ingredientes no copo da varinha mágica e triture até obter uma papa. Encha depois os pacotinhos squeez ou coloque numa tacinha e dê ao bebé.
Podem também ser preparados com alguma antecedência e guadar no frigorífico algumas horas antes de servir.

Bom Apetite!