De: Vamos pá mesa (Ver receita )



Receita - Block House – Oeiras Parque 4,5/10

Esta semana visitei o restaurante Block House no Oeiras Parque. Não foi a primeira vez que frequentei o espaço e cada vez que lá entro justifica-se menos lá voltar. E porquê? Porque ao longo dos anos o cardápio torna-se mais caro mas a qualidade mediana fica na mesma. E esta experiência mais recente foi bem elucidativa. A refeição consistiu numa brushetta para entrada, ou seja, uma fatia de pão amanteigado com tomate e manjericão paga a peso de ouro. €4,60 por uma fatia de baguete molengona coberta por cubinhos de tomate temperados com azeite e manjericão. Não posso dizer que seja mal saboroso mas devia estar mais bem confeccionado (que tal torrarem ligeiramente o pão?) e o preço é ridículo! Devem ser tomates de uma cultura em vias de extinção? Depois pedimos um hambuguer clássico e dois cheeseburgers. Os acompanhamentos: batatas fritas deslavadas, coleslaw medíocre com um molho insípido e vegetais moles, uma fatia de pão ligeiramente torrado com manteiga e alho e uma normalita batata assada com molho sour cream. Talvez a batata devesse ser lavada/esfregada com mais cuidado? Comi um bocadinho de casca para experimentar e sabia a terra devido ao pouco cuidado na sua preparação. Quanto á carne, aceitável apenas. Um hambuguer grelhado com uma mistura de pimentas com a qual eles temperam habitualmente a carne (e abusam da quantidade por vezes). E pelo meio da carne havia umas “durezas”, provavelmente cartilagens ou nervos, dispensáveis. A acompanhar, foi-nos sugerido um tinto sem qualquer paladar, bom para quem não aprecia verdadeiramente a bebida. Má decisão a nossa que deixámos nas mãos da senhora que nos atendeu a escolha do vinho. Mais vale não se porem com sugestões se não percebem nada do assunto. A conta? Excessivamente excessiva para a qualidade do repasto, desculpem lá a redundância. Continuem a aumentar os preços e mantenham a ementa como está. Tanto eu como os meus parceiros de repasto não tencionamos lá voltar!