De: Vamos pá mesa (Ver receita )



Receita - Como (não?) fazer tagliatelle – Receita passo a passo

Ciao lettori! Fiz  a minha primeira massa italiana, mas só de nome, porque os ingredientes são bem portugueses e a falta de jeito também. É o que dá andar a ver o Masterchef Austrália. Num dos episódios mais recentes, houve uma eliminatória em que os moços tinham de confeccionar os seus próprios taglietelle. E até a concorrente mais inexperiente, que estava à rasca com a perspectiva de ter de fazer massa, a conseguiu fazer e ainda teve o mérito de passar o teste e safar-se de eliminação. E eu pensei…chegou a hora! Vou arregaçar as mangas e vou descobrir se a massa caseira, feita com ovinhos frescos, é mais saborosa que a de compra. Acabei por não seguir a receita do Masterchef em que eles apenas usaram farinha de trigo e ovos e, se bem me lembro, um bocadinho de azeite. A minha massa tem a adição de sêmola de trigo. Acabei por me basear numa receita ao acaso, do site de um senhor chamado David Lebovitz, do qual eu nunca tinha ouvido falar mas que pelos vistos já lançou vários livros de culinária no mercado. Como pontapé de saída na confecção de massa fresca, resolvi não inventar e fui fiel às indicações do senhor, excepto na introdução do azeite. Claro que já estou com ideias malucas para próximas receitas, as quais vou adubar com temperos e ingredientes diferentes. Vamos começar pelos ingredientes:

Ingredientes
200 gr de farinha de trigo sem fermento
200 gr de sêmola de trigo
4 ovos
Azeite (1 colher de sopa)
Sal

Preparação
Façam um monte com a farinha e a sêmola (previamente misturadas), na bancada ou numa tigela larga, e abram um buraco no meio. Deitem lá o sal, o azeite e um ovo. Com cuidado, envolvam a farinha bem. Vai ficar uma mistura areada durante algum tempo, por isso voltem a fazer um monte, abram um buraco no meio e deitem lá outro ovo. Voltam a amassar e assim sucessivamente até usarem todos os ovos. Atenção que dependendo do tamanho destes, pode não ser necessário usar os 4 ovos completos. Depois de eu introduzir o quarto ovo, a minha massa ficou peganhenta, tive de adicionar mais farinha. Trabalhem a massa até esta não pegar à bancada ou tigela. Eu amassei durante uns 10ᆣ minutos (acho que foi demasiado), formei uma bola e deixei descansar 1 hora. Ora…aqui é que as coisas se complicaram para mim! Comecei por deixar a massa ligeiramente peganhenta. Assim a colar só um bocadinho às superfícies. Só que esse bocadinho foi o suficiente para me complicar a vida na hora de cortar as tiras típicas do tagliatelle. E a massa ficou um nadinha elástica demais. Então o que correu mal, fruto destes erros? Depois da massa descansar, fui estendê-la com aquela geringonça metálica que vêem na foto. Cortei 6 porções de massa e trabalhei cada uma individualmente. A porção tem de ser espalmada e moldada em rectângulo (preferencialmente) antes de passar na máquina. Depois de passar, fica uma folha fina e larga, que volta a ser dobrada em 3, por exemplo, e volta a passar na máquina. Eu fiz 2 ou 3 passagens, que é para a massa ficar mais resistente. Estendi, dobrei, estendi, voltei a dobrar e estendi outra vez. Como a minha massa estava a colar um bocado, fui salpicando-a de farinha com frequência. E depois tentei usar o truque que aprendi no Masterchef em que se faz um rolo com a massa estendida e depois se corta as tiras com a faca. O problema é que eu fiz o rolo, cortei com a faca e as tiras enroladas colavam e não dava para desgrudar. Experimentei cortar com a tesoura e o resultado foi o mesmo. Então, que remédio, cortei as tiras de tagliatelle. uma a uma. á faca! Foi um processo mais demorado que o desejável A sorte é que eu sou paciente nos trabalhos manuais, senão a massa voava contra a parede! Apesar dos problemas, consegui terminar a massa e já enchi um tupperware com as tirinhas. Não se esqueçam de salpicar as tiras com farinha, para se manterem soltas e de preferência, cozinhem-nas no próprio dia. Podem ver a massa cozinhada neste link.